INSCREVA-SE
Voltar

Notícias

13 de Janeiro de 2016

Isabela Capeto, Walter Rodrigues e outros estilistas apostam na brasilidade e no artesanal para o Verão e Inverno 2017

Quem percorre os corredores do Inspiramais em busca de novidades, referências e inspirações para o desenvolvimento de suas próximas coleções, aspira também a fragrância do artesanato brasileiro:  as matérias primas hand  made in Brazil estão cada vez mais cobiçadas, exuberantes e fortalecidas pelo sistema Moda Brasil, que a cada dia as absorvem e integram em suas coleções de roupas, calçados, acessórios, móveis, jóias e outros produtos.

Capitaneados pelos estilistas Walter Rodrigues, Isabela Capeto, Jefferson de Assis e pela designer Flávia Vanelli, entre outros nomes que integram também o Núcleo de Design da Assintecal (Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos) – realizadora do Inspiramais - os projetos buscam no reaproveitamentos de materiais, na cultura popular brasileira e nos elementos existentes na natureza soluções para desenvolver uma moda atual, moderna e também com valor agregado.

Isabela Capeto, por exemplo, está à frente de um projeto que pensa design e sustentabilidade na moda: o Ecodesign. Para essa edição, foram desenvolvidos durante seis meses junto às indústrias de calçados e acessórios, produtos com a utilização dos taninos vegetais, solventes a base d’água e produtos livres de cromo. Com uma novidade: o desenvolvimento também de objetos para casa. “Estamos avançando em algumas questões relativas à sustentabilidade e a moda. Possuímos recursos naturais incríveis, fontes de matérias primas e nossa missão é levar estas informações as empresas para que futuramente, tenhamos um sistema mais sustentável de produção em moda brasileira”, conta Isabela.

O projeto Saberes Manuais, por exemplo, segue trilhando o caminho para o novo luxo. Tendo como ponto de partida o diálogo para a lógica de um sistema mais sustentável para as pessoas e o planeta. Em sua terceira edição reuni as comunidades trabalhadas nas duas edições anteriores: Mulheres do Frei (Palhoça, SC); Associação Jaraguaense de Recicaldores do Vale do Itapocu (Jaraguá do Sul, SC); Das Catarinas (Joinville, SC); Ana Banana (São Franscisco do Sul, SC) e com as empresas Tecnoblu, Le Chaussure, Sean Couros, Ecosimple, Ecológica Latéx, Amazonas, Casulo Feliz e Hexoplexo.

"Para o Verão 2017, nos aprofundamos em soluções que possam ser rapidamente incorporadas pelas pequenas e médias indústrias. Trabalhamos com fibra de banana, fio de algodão natural, sobra da indústria coureiro calçadista, resíduos plásticos de indústria em geral, látex vegetal, tecido a partir de aparas têxteis, solado de borracha reciclada, fio de seda que aproveita os casulos impróprios para a indústria e também recicla os subprodutos dessa mesma matéria prima e couro curtido com tanino vegetal. Articulando artesãos em redes colaborativas, fomentando o cooperativismo, o comércio justo e o consumo consciente", destaca Flávia Vanelli, consultora do Núcleo de Design da Assintecal, à frente do estúdio RatoRói que coordena a iniciativa.

Já o projeto Referências Brasileiras, assinado pelo estilista Jefferson de Assis, buscou na miscigenação genética e cultural brasileira elementos titulados ‘cor’, ‘improviso’ e ‘coletivo’, que permeiam toda a estação. No espaço do projeto foram apresentados dez protótipos, entre eles, calçados, bolsas, acessórios e outro diferencial dessa edição, a segunda produção de protótipos de móveis.  

Durante o Inspiramais, o Mix By Brasil propôs também a utilização do artesanato para a criação de produtos de moda, desenvolvidos junto a comunidades de Nova Esperança (PR), Canoas (RS) e da Paraíba, das regiões de Ribeira de Cabaceiras e São João do Cariri – que trouxeram as criações dos mestres  Zé e Manoel Carlos, que atuam com técnicas de curtimento vegetal original do tanino. “Há duas edições trouxemos nossos acessórios com chifre e nesta edição, o couro branco. Para a próxima, os artesãos também terão que se reinventar em busca de novas matérias primas, cores e design”, conta Jefferson.

A miscigenação esteve forte também no Preview do Couro Inverno 2017 que utilizou a fórmula única e diferente para o couro, refletindo nossa herança cultural e nossa miscigenação.  A cartela de cores traz a luz e o otimismo cromático do amarelo e do azul, assim como os sóbrios pastéis, chocolate e indian. Destaque para citronela e rutabaga.  A alegria e sincretismo, simbolizados em Cor, trazem as características de provocante, ancestral e cadência; enquanto a realidade, o erudito vs. popular, simbolizados pelo Improviso tem a ideia de rotação e movimentos giratórios. O Coletivo, que é tolerante e transmite compartilhamento, traduz-se em couros com efeitos labirínticos e flexíveis.

No projeto +Estampa os designers Brads, Renato de Melo Medeiros e Marina Rebouças, coordenados pelo estilista Lucius Vilar, desenvolveram uma nova proposta para a estamparia brasileira, exaltando a os elementos culturais do país como forma de reduzir a cultura da cópia e também da compra de estampas internacionais por parte de empresas do setor de confecções. Participam também do + Estampa os estúdios DB Raibow (Americana/SP); Capim Puro (São Paulo/SP) e Aurora Studio, que apresentam seus trabalhos no Inspiramais. 

Compartilhe

OPS!